domingo, outubro 30, 2011

História


O Grupo da Solidariedade surgiu a partir de uma reunião que a Sra. Nilza Helena da Costa Borges realizou em sua residência, com algumas amigas, para comemorar a reconstrução de parte da sua casa que havia incendiado.

A reunião foi tão boa que as amigas resolveram realizá-la mensalmente mas com um objetivo solidário. Desta forma, a partir do ano de 2000, esse grupo de amigas se autodenominaram Grupo da Solidariedade e combinaram de levar, cada reunião, 1 quilo de alimento para formar cestas básicas e distribuíram para famílias carentes.

Um ano após o início dessas reuniões, o grupo de amigas já havia aumentado e resolveram realizar um almoço mensal em uma Casa de Sopa de um bairro carente da cidade, sendo que a cada mês seria em um bairro diferente. Ao longo de cada ano, então, estavam sendo realizados 12 almoços em 12 bairros da cidade.

Este trabalho prosseguiu até o ano de 2009 quando a Sra. Nilza, observando o número de crianças que vinham à sua casa para brincarem em sua garagem, resolveu chamar suas amigas Ângela Morais e Zizi para iniciarem o trabalho de Contação de Estórias, baseadas na Educação em Valores Humanos.

Desta forma, a partir de setembro de 2009, deu-se início ao Projeto Sol, onde um grupo de pessoas de diversas profissões, tais como: 1 fisioterapeuta, 1 enfermeira, 1 assistente social, 2 donas de casa, 1 treinador (adestrador) de cães, 1 professora, 1 cabeleireira, 1 contadora de Estórias e 1 sargente da Polícia Militar, professor do PROERD, abraçaram a causa e iniciaram um trabalho de orientação, recreação e assistência fundamentadas na Educação em Valores Humanos (éticos e morais).

Este trabalho tornou-se muito importante porque tais crianças residem no conhecido "Corredor das Batatas" onde são comuns eventos de tráfico de drogas, alcoolismo, prostituição de adolescentes etc, no Bairro Santo Antônio, e onde as famílias, por serem desestruturadas, não conseguem oferecer a seus filhos os valores morais e espirituais que possibilitem às suas crianças um futuro melhor.

A partir do ano de 2010 foi iniciado um novo Projeto: "Filhos de Maria", onde a Sra. Nilza mais algumas outras amigas começaram a oferecer um lanche para os alcoólatras que se reunião na esquina de sua casa, perto da sede do Grupo da Solidariedade. Este grupo de homens que acabavam dormindo e passando os dias nesta esquina foram recebidos com todo o carinho e atenção para serem ouvidos, amparados e aconselhados em conversas longas e acolhedoras. Aos poucos o grupo de amigas foi ganhando a confiança dessas pessoas que já haviam sido abandonadas por suas famílias por falta de esperança na regeneração de seus vícios.

Hoje em dia, esses "alcoólatras" não estão ainda "curados", mas já conseguem prestar pequenos serviços em algumas atividades do Grupo, cultivando hortas, na limpeza e até mesmo na sopa fraterna.

Aos domingos, quando o trabalho com as crianças é realizado, é servido um café da manhã e sopa no almoço e muitos desses "dependentes do álcool" vem tomar um chá, comer alguma coisa, ou tomar um prato de sopa.

O Grupo também desenvolve alguns trabalhos para envolver as famílias tanto das crianças como dos dependentes, tais como: chá fraterno mensal para as donas de casa, com palestras, dinâmicas, atividades hídricas e assistência do grupo do PSF do bairro para medir pressão arterial e taxa de glicose; aplicação de REIKI semanalmente para qualquer interessado; exercícios de alongamento e aulas de artesanato e violão.

Hoje em dia, não são realizados mais almoços mensais e nem são mais distribuídas cestas básicas.

Entretanto, o Grupo realizou uma parceria com o CONSEP para a realização de serviços gerais na sua sede pelos apenados do regime semi-aberto.

O Grupo realizou também, uma parceria com a UNIUBE, em que 03 estagiários de psicologia realizam um trabalho com as crianças, aos sábados, para tentar diagnosticar as dificuldades que as crianças possam apresentar no desempenho escolar e no relacionamento familiar.

0 comentários:

Postar um comentário