domingo, dezembro 18, 2011

A vida é um espelho

Perguntaram a Mahatma Gandhi quais são os fatores que destroem o ser humano.

Ele respondeu assim:
- A Política sem princípios.
- O Prazer sem compromisso.
- A Riqueza sem trabalho.
- A Sabedoria sem caráter.
- Os Negócios sem moral.
- A ciência sem humanidade.
- E a oração sem caridade.

A vida me tem ensinado que as pessoas são amáveis, se eu sou amável;
- que as pessoas estão triste, seu eu estou triste;
- que todos me querem, se eu os quero;
- que todos são maus, se eu os odeio;
- que há faces sorridentes, se eu lhes sorrio;
- que há caras amargas, se estou amargo;
- que o mundo está feliz, se eu estou feliz;
- que as pessoas são terríveis, se eu sou terrível;
- que as pessoas são agradecidas, se eu sou agradecido.

A vida é como um espelho: Se sorrio, o espelho me devolve o sorriso.
A atitude que tomo frente à vida é a mesmo que a vida tomará diante de mim.
"Quem quer ser amado, que ame".

continue lendo A vida é um espelho

sexta-feira, dezembro 16, 2011

A paz

"Na tarde do mesmo dia, que era o primeiro da semana, os discípulos tinham fechado as portas do lugar onde se achavam, por medo dos judeus. Jesus veio e pôs-se no meio deles e disse-lhes: A paz esteja convosco!".
(Jo 20,19)


Certa vez, houve um concurso de pintura e o primeiro lugar seria dado ao quadro que melhor representasse a paz.

Ficaram, entre muitos, três finalistas igualmente empatados.
O primeiro retratava uma imensa pastagem com lindas flores e borboletas que bailavam no ar, acariciadas por uma brisa suave.
O segundo mostrava pássaros a voar sob nuvens brancas como a neve, em meio ao azul anil do céu.
O terceiro mostrava uma grande rochedo sendo açoitado pela violência das ondas do mar, em meio a uma tempestade estrondosa e cheia de relâmpagos.

Mas, para surpresa e espanto dos finalistas, o escolhido foi o terceiro quadro, o que retratava a violência das ondas contra o rochedo.
Indignados, os dois pintores que não foram escolhidos, questionaram o juiz que deu o voto de desempate:
- Como este quadro tão violento pode representar a paz, Sr. juiz?
E o juiz, com uma serenidade muito grande no olhar, disse:
- Vocês repararam que em meio à violência das ondas e á tempestade há, numa das fendas do rochedo, um passarinho com seus filhotes, dormindo tranquilamente?

E os pintores sem entender responderam: sim, mas...
Antes que eles concluíssem a frase, o juiz ponderou:
- Caros amigos, a verdadeira paz é aquela que mesmo nos momentos mais difíceis nos permite repousar tranquilos.
continue lendo A paz

A fé confiante


"Pode uma mulher esquecer-se daquele que amamenta? Não ter ternura pelo fruto de suas entranhas? E mesmo que ela o esquecesse, eu não te esqueceria nunca. Eis que estás gravada na palma de minhas mãos, tenho sempre sob os olhos tuas muralhas."
(Is 49, 15-16)


continue lendo A fé confiante

quinta-feira, dezembro 15, 2011

O que é Solidariedade?


"Então Pedro, aproximando-se dele, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu hei de perdoar? Até sete? Respondeu-lhe Jesus: Não te digo que até sete; mas até setenta vezes sete."
(Mt 18,21-22)


Solidariedade, de imediato, sugere uma atitude de interesse pelo sofrimento do outro. Mas, em sentido próprio, não se confunde com compaixão, com uma comiseração com os males alheios.

continue lendo O que é Solidariedade?

sábado, dezembro 03, 2011

O Verdadeiro Natal

"É que vos nasceu hoje, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor."
(Mt 2,11)


Época de Natal! Essa é uma das datas mais fascinantes do ano. Todos se presenteiam, desejam coisas boas, abraçam e beijam. A família toda se reúne, dão boas risadas e ceiam juntos. Como é bom ver as crianças brincando, correndo pela sala e rasgando os pacotes dos presentes. Até mesmo o Papai Noel está presente. Que maravilha! Não se esqueceram de convidar ninguém. Quer dizer, pelo menos pensam.

continue lendo O Verdadeiro Natal